Blog do Professor

Héber – Química

Galera blz? 01

Segue lista de questões para este pequeno feriadão. Afinal de contas aproxima-se mais uma avaliação e precisamos ir treinando!

PARA PRÓXIMA AULA – FAZER NO CADERNOaviso-importante

 

 

lista números quânticos (clique aqui para baixar arquivo da lista)

01

Pessoal Bom Dia!

Segue abaixo o link do Material para prática de laboratório que acontecerá nos dias 22 e 23 de fevereiro de acordo o horário de cada turma.

O Aluno deverá ter em mãos este material (impresso ou no celular)  para conferência dos materiais na aula.

Att. Héber (show)

PRÁTICA DE LABORATÓRIO (clique aqui)

EQUIPE E EXPERIMENTOS

SEGUE ACIMA ARQUIVO PARA DOWNLOAD DAS DIVISÕES DAS EQUIPES E

OS DIAS DETERMINADOS PARA A REALIZAÇÃO E TAMBÉM ROTEIRO DO EXPERIMENTO

Faça o download abaixo do arquivo necessário para o experimento do dia 20 de abril.

Experimento II – 20 de Abril

AIQ - 2011Em resultado da reunião da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), que decorreu de 31 de Julho a 6 de Agosto de 2009, em Glasgow, na Escócia-Reino Unido, proclamou-se 2011 como o Ano Internacional da Química, sob o tema “Química – a nossa vida, o nosso futuro”. A agenda de comemorações será organizada pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).Os dias 27 e 28 de Janeiro de 2011, foram a data escolhida para a abertura oficial desta celebração, em Paris, sede da UNESCO.

O objetivo do Ano Internacional da Química é celebrar as contribuições da química para o bem-estar da humanidade. A química é fundamental para a nossa compreensão do mundo e do cosmos. As transformações moleculares são centrais para a produção de alimentos, medicina, combustíveis e inúmeros produtos manufaturados e naturais. A programação do Ano Internacional da Química também será inserida nas atividades da Década da Educação e do Desenvolvimento Sustentável (2005-2014), estabelecida pela UNESCO. Assim, as atividades programadas para 2011 darão ênfase à importância da química para os recursos naturais sustentáveis. Além disso, no ano 2011 comemora-se o 100º aniversário do Prêmio Nobel em Química para Marie Sklodowska Curie, o que, de acordo com os organizadores, motivará uma celebração pela contribuição das mulheres à ciência.

FONTE: WIKIPÉDIA – ENCICLOPÉDIA LIVRE

Olá alunos. Segue abaixo arquivo com o roteiro para a aula no laboratório na próxima quarta (23/03) e as equipes divididas por número de caderneta.

EXPERIMENTOS – LABORATÓRIO

TURMA A e TURMA E

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 35

EQUIPE 06 – Nº 36 AO Nº 40

EQUIPE 07 – Nº 41 AO Nº 45


TURMA B e TURMA D

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 35

EQUIPE 06 – Nº 36 AO Nº 41

EQUIPE 07 – Nº 42 AO Nº 46

TURMA C

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 36

reator-nuclear-fukushimausina-nuclear-fukushima-antes1380_reator-da-usina-nuclear-de-fukushima

O Controle de uma Usina Nuclear


A usina nuclear (ou termonuclear) difere da Térmica Convencional basicamente quanto à fonte de calor; enquanto em uma térmica convencional queima-se óleo, carvão ou gás na caldeira, em uma Usina Nuclear usa-se o potencial energético do urânio para aquecer a água que circula no interior do reator.

Uma Usina Nuclear possui três circuitos de água: primário, secundário e de água de refrigeração. Esses circuitos são independentes um do outro; ou seja, a água de cada um deles não entra em contato direto com a do outro.

No interior do vaso do reator, que faz parte do circuito primário, a água é aquecida pela energia térmica liberada pela fissão dos átomos de urânio. O calor dessa água é transferido para a água contida no gerador de vapor, que faz parte do circuito secundário. O vapor então produzido é utilizado para movimentar a turbina, a cujo eixo está acoplado o gerador elétrico, resultando então em energia elétrica. A água do circuito primário é aquecida até cerca de 305o C; sua pressão é mantida em torno de 157 kgf/cm2 (1kgf/cm2 = 1 atmosfera), para que permaneça no estado líquido. Para se ter uma idéia deste valor de pressão, vale lembrar que 1 kgf/cm2 é uma pressão equivalente a uma coluna de 10 m de água, logo 157 Kgf/cm2 é equivalente a uma coluna de aproximadamente 1,5 km.

O vapor é condensado através de troca de calor com a água de refrigeração. A água condensada é bombeada de volta ao gerador de vapor, para um novo ciclo.

O Controle da Reação Nuclear

Com o objetivo de controlar a reação em cadeia são inseridas Barras de Controle no Núcleo do Reator. Essas Barras são constituídas de uma liga de Prata, Cádmio e Índio e têm a propriedade de absorver neutrons, diminuindo assim o número de fissões.

Através de inserção ou retirada das Barras de Controle podemos manter constante a população de neutrons e, conseqüentemente, a potência térmica do re

Outra forma de controlar as fissões é a adição de Ácido Bórico à água no interior do reator. Esse produto é usado devido à propriedade que possui os seus átomos de absorver os neutrons situados na faixa de energia que provocaria fissões. Aumentando ou diminuindo a concentração de boro no refrigerante do reator fazemos o controle para termos maior ou menor número de fissões.


Carta de Amor de um Químico

 

Berílio Horizonte, zinco de benzeno de 2000.

 

Querida Valência:

Não estou sendo precipitado e nem desejo catalisar nenhuma reação irresversível entre nós dois, mas sinto que estrôncio perdidamente apaixonado por você. Sabismuto bem que a amo. De antimônio posso lhe assegurar que não sou nenhum érbio e que trabário muito para levar uma vida estável.

Lembro-me de que tudo começou nurânio passado, com um arsênio de mão, quando atravessávamos uma ponte de hidrogênio. Você estava em um carro prata, com rodas de magnésio. Houve uma atração forte entre nós dois, acertamos os nossos coeficientes, compartilhamos nossos elétrons, e a ligação foi inevitável. Inclusive depois, quando lhe telefonei, mesmo tomada de enxofre, você respondeu carinhosamente:

“Proton, com quem tenho o praseodímio de falar?” Nosso namoro é cério, estava índio muito bem, como se morássemos em um palácio de ouro, e nunca causou nehum escândio. Eu brometo que nunca haverá gálio entre nós e até já disse quimicasaria com você.

Espero que você não esteja saturada, pois devemos buscar uma reação de adição e não de substituição. Soube que a Inês lhe contou que eu a embromo: manganês cuidar do seu cobre e acredite níquel que digo, pois saiba que eu nunca agi de modo estanho. Caso algum dia apronte alguma, eu sugiro que procure um avogrado e que me metais na cadeia.

Sinceramente, não sei por que você está a procura de um processo de separação, como se fôssemos misturas e não substâncias puras! Mesmo sendo um pouco volátil, nosso relacionamento não pode dar errádio. Se isso acontecesse, irídio emboro urânio de raiva.

Espero que você não tenha tido mais contato com o Hélio (que é um nobre!),

nem com o Túlio e nem com os estrangeiros (Germânio, Polônio e Frâncio). Esses casos devem sofrer uma neutralização ou, pelo menos, uma grande diluição. Antes de deitar-me, ainda com o abajur acesio, descalcio meus sapatos e mercúrio no silício da noite,

pensando no nosso amor que está acarbono e sinto-me sódio. Gostaria de deslocar este equilíbrio e fazer com que tudo voltasse à normalidade inicial. Sem você minha vida teria uma densidade desprezível, seria praticamente um vácuo perfeito. Você é a luz que me alumíno e estou triste porque atualmente nosso relacionamento possui pH maior que 7, isto é, está naquela base.

 

Aproveito para lembrar-lhe de devolver o meu disco da KCl.

Saiba, Valência, que não sais do meu pensamento, em todas as suas camadas.

Abrácidos do:

Leantânio